A Mazda quer e tem estado a trabalhar arduamente no desenvolvimento do motor rotativo, não abandonando a mecânica criada por Felix Wankel, mas o marketing e os responsáveis pela estratégia pensam que este não serão momento certo para um lançamento destes.

Numa entrevista recente dada ao Automotive News, Akira Marumoto CEO da Mazda, confirmou exatamente isso, ao referir que construir, agora, um desportivo com motor rotativo é algo com que sonham, mas que é impossível, de momento, realizar.

Temos protótipos como o RX_Vision ou o Vision Coupe e perguntam-nos muitas vezes se eles vão chegar à produção. O problema é que produzir um carro de produção em série com motor rotativo – e não usando o motor Wankel como mero extensor de autonomia – é um sonho para todos nós na Mazda, mas não há ambiente propício para isso. Não temos uma solução financeira viável para voltar a construir veículos desportivos com motor rotativo.

A Mazda já tinha dito que construir um motor rotativo capaz de cumprir as normas de controlo de emissões é extremamente difícil, pelo que após essa declaração e das recentes palavras do CEO, dificilmente veremos um desportivo como o RX-Vision ou o Vision Coupe a ver a luz do dia. Somente no dia em que o departamento de pesquisa e desenvolvimento for capaz de ultrapassar as barreiras que o motor rotativo por agora apresenta. O que é uma pena, pois os motores rotativos são espetaculares e os protótipos até agora apresentados pela Mazda, também.